Joel 1

1 A palavra do Senhor que veio a Joel, filho de Petuel.

2 “Ouçam isto, anciãos;
Escutem, todos os habitantes do país.
Já aconteceu algo assim nos seus dias?
Ou nos dias dos seus antepassados?

3 Contem aos seus filhos
O que aconteceu,
E eles aos seus netos,
E os seus netos, à geração seguinte.

4 O que o gafanhoto cortador deixou,
O gafanhoto peregrino comeu;
O que o gafanhoto peregrino deixou,
O gafanhoto devastador comeu;
O que o gafanhoto devastador deixou,
O gafanhoto devorador comeu.

5 “Acordem, bêbados, e chorem!
Lamentem-se todos vocês,
Bebedores de vinho;
Gritem por causa do vinho novo,
Pois ele foi tirado dos seus lábios.

6 Uma nação, poderosa e inumerável,
Invadiu a minha terra,
Seus dentes são dentes de leão,
Suas presas são de leoa.

7 Arrasou as minhas videiras
E arruinou as minhas figueiras.
Arrancou-lhes a casca e derrubou-as,
Deixando brancos os seus galhos.

8 “Pranteiem como uma virgem
Em vestes de luto
Que se lamenta pelo noivo
Da sua mocidade.

9 As ofertas de cereal
E as ofertas derramadas
Foram eliminadas
Do templo do Senhor.
Os sacerdotes,
Que ministram diante do Senhor,
Estão de luto.

10 Os campos estão arruinados,
A terra está seca;
O trigo está destruído,
O vinho novo acabou,
O azeite está em falta.

11 Desesperem-se, agricultores,
Chorem, produtores de vinho;
Fiquem aflitos pelo trigo e pela cevada,
Porque a colheita foi destruída.

12 A vinha está seca,
E a figueira murchou;
A romãzeira, a palmeira, a macieira
E todas as árvores do campo
Secaram.
Secou-se, mais ainda,
A alegria dos homens”.

13 Ponham vestes de luto, ó sacerdotes,
E pranteiem;
Chorem alto,
Vocês que ministram perante o altar.
Venham,
Passem a noite vestidos de luto,
Vocês que ministram
Perante o meu Deus;
Pois as ofertas de cereal
E as ofertas derramadas
Foram suprimidas
Do templo do seu Deus.

14 Decretem um jejum santo;
Convoquem uma assembleia sagrada.
Reúnam as autoridades
E todos os habitantes do país
No templo do Senhor, o seu Deus,
E clamem ao Senhor.

15 Ah! Aquele dia!
Sim, o dia do Senhor está próximo;
Como destruição poderosa
Da parte do Todo-poderoso,
Ele virá.

16 Não é verdade que a comida
Foi eliminada
Diante dos nossos próprios olhos,
E que a alegria e a satisfação
Foram suprimidas
Do templo do nosso Deus?

17 As sementes estão murchas
Debaixo dos torrões de terra.
Os celeiros estão em ruínas,
Os depósitos de cereal foram derrubados,
Pois a colheita se perdeu.

18 Como muge o gado!
As manadas andam agitadas
Porque não têm pasto;
Até os rebanhos de ovelhas
Estão sendo castigados.

19 A ti, Senhor, eu clamo,
Pois o fogo devorou as pastagens
E as chamas consumiram
Todas as árvores do campo.

20 Até os animais do campo clamam a ti,
Pois os canais de água se secaram
E o fogo devorou as pastagens.