Lamentações 5

1 Lembra-te, Senhor,
Do que tem acontecido conosco;
Olha e vê a nossa desgraça.

2 Nossa herança foi entregue aos estranhos,
Nossas casas, aos estrangeiros.

3 Somos órfãos de pai,
Nossas mães são como viúvas.

4 Temos que comprar a água que bebemos;
Nossa lenha, só conseguimos pagando.

5 Aqueles que nos perseguem
Estão bem próximos;
Estamos exaustos e não temos como descansar.

6 Submetemo-nos ao Egito e à Assíria
Para conseguir pão.

7 Nossos pais pecaram e já não existem,
E nós recebemos o castigo
Pelos seus pecados.

8 Escravos dominam sobre nós,
E não há quem possa livrar-nos
Das suas mãos.

9 Conseguimos pão arriscando a vida,
Enfrentando a espada do deserto.

10 Nossa pele está quente como um forno,
Febril de tanta fome.

11 As mulheres têm sido violentadas em Sião,
E as virgens, nas cidades de Judá.

12 Os líderes foram pendurados por suas mãos;
Aos idosos não se mostra
Nenhum respeito.

13 Os jovens trabalham nos moinhos;
Os meninos cambaleiam
Sob o fardo de lenha.

14 Os líderes já não se reúnem
Junto às portas da cidade;
Os jovens cessaram a sua música.

15 Dos nossos corações fugiu a alegria;
Nossas danças se transformaram
Em lamentos.

16 A coroa caiu da nossa cabeça.
Ai de nós, porque temos pecado!

17 E por esse motivo o nosso coração desfalece,
E os nossos olhos perdem o brilho.

18 Tudo porque o monte Sião está deserto,
E os chacais perambulam por ele.

19 Tu, Senhor, reinas para sempre;
Teu trono permanece
De geração em geração.

20 Por que motivo então te esquecerias de nós?
Por que haverias de desamparar-nos
Por tanto tempo?

21 Restaura-nos para ti, Senhor,
Para que voltemos;
Renova os nossos dias como os de antigamente,

22 A não ser que já nos tenhas
Rejeitado completamente
E a tua ira contra nós
Não tenha limite!