Oséias 13

1 Quando Efraim falava,
Os homens tremiam;
Ele era exaltado em Israel.
Mas tornou-se culpado
Da adoração a Baal
E começou a morrer.

2 Agora eles pecam cada vez mais;
Com sua prata
Fazem ídolos de metal para si,
Imagens modeladas
Com muita inteligência,
Todas elas obras de artesãos.
Dizem desse povo:
“Eles oferecem sacrifício humano
E beijam os ídolos
Feitos em forma de bezerro”.

3 Por isso serão como
A neblina da manhã,
Como o orvalho que bem cedo evapora,
Como palha que num redemoinho
Vai-se de uma eira,
Como a fumaça que sai pela chaminé.

4 “Mas eu sou o Senhor, o seu Deus,
Desde a terra do Egito.
Vocês não reconhecerão
Nenhum outro Deus além de mim,
Nenhum outro Salvador.

5 Eu cuidei de vocês no deserto,
Naquela terra de calor ardente.

6 Quando eu os alimentava,
Ficavam satisfeitos;
Quando ficavam satisfeitos,
Eles se orgulhavam,
E então me esqueciam.

7 Por isso virei sobre eles como leão,
Como leopardo, ficarei à espreita
Junto ao caminho.

8 Como uma ursa
De quem roubaram os filhotes,
Eu os atacarei e os rasgarei.
Como leão eu os devorarei;
Um animal selvagem os despedaçará.

9 “Você foi destruído, ó Israel,
Porque está contra mim,
Contra o seu ajudador.

10 E agora? Onde está o seu rei
Que havia de salvá-lo
Em todas as suas cidades?
E os oficiais que você pediu, dizendo:
‘Dá-me um rei e líderes’?

11 Dei a você um rei na minha ira,
E o tirei na minha indignação.

12 A culpa de Efraim foi anotada;
Seus pecados são mantidos em registro.

13 Chegam-lhe dores como as da mulher
Em trabalho de parto,
Mas é uma criança insensata;
Quando chega a hora,
Não sai do ventre que a abrigou.

14 “Eu os redimirei
Do poder da sepultura;
Eu os resgatarei da morte.
Onde estão, ó morte, as suas pragas?
Onde está, ó sepultura,
A sua destruição?
“Não terei compaixão alguma,

15 Embora Efraim floresça
Entre os seus irmãos.
Um vento oriental virá
Da parte do Senhor,
Soprando desde o deserto;
Sua fonte falhará,
E seu poço secará.
Todos os seus tesouros
Serão saqueados dos seus depósitos.

16 O povo de Samaria
Carregará sua culpa,
Porque se rebelou
Contra o seu Deus.
Eles serão mortos à espada;
Seus pequeninos serão pisados
E despedaçados,
Suas mulheres grávidas
Terão rasgados os seus ventres.”