Sofonias 1

1 Palavra do Senhor que veio a Sofonias, filho de Cuchi, neto de Gedalias, bisneto de Amarias e trineto de Ezequias, durante o reinado de Josias, filho de Amom, rei de Judá:

2 “Destruirei todas as coisas
Na face da terra”;
Palavra do Senhor.

3 “Destruirei tanto os homens
Quanto os animais;
Destruirei as aves do céu
E os peixes do mar
E os que causam tropeço
Junto com os ímpios.
Farei isso quando eu ceifar o homem
Da face da terra”,
Declara o Senhor.

4 “Estenderei a mão contra Judá
E contra todos
Os habitantes de Jerusalém.
Eliminarei deste lugar
O remanescente de Baal,
Os nomes dos ministros idólatras
E dos sacerdotes,

5 Aqueles que no alto dos terraços
Adoram o exército de estrelas
E aqueles que se prostram jurando pelo Senhor
E também por Moloque;

6 Aqueles que se desviam
E deixam de seguir o Senhor,
Não o buscam nem o consultam.

7 Calem-se diante do Soberano, o Senhor,
Pois o dia do Senhor está próximo.
O Senhor preparou um sacrifício;
Consagrou seus convidados.

8 No dia do sacrifício do Senhor
Castigarei os líderes e os filhos do rei
E todos os que estão vestidos
Com roupas estrangeiras.

9 Naquele dia, castigarei
Todos os que evitam pisar
A soleira dos ídolos
E que enchem o templo de seus deuses
Com violência e engano.

10 “Naquele dia”, declara o Senhor,
“Haverá gritos perto da porta dos Peixes,
Lamentos no novo distrito
E estrondos nas colinas.

11 Lamentem-se, vocês que moram
Na cidade baixa;
Todos os seus comerciantes
Serão completamente destruídos,
Todos os que negociam com prata
Serão arruinados.

12 Nessa época vasculharei Jerusalém
Com lamparinas
E castigarei os complacentes,
Que são como vinho envelhecido
Deixado com os seus resíduos,
Que pensam: ‘O Senhor nada fará,
Nem bem nem mal’.

13 A riqueza deles será saqueada,
Suas casas serão demolidas.
Embora construam novas casas,
Nelas não morarão;
Plantarão vinhas,
Mas o vinho não beberão.

14 “O grande dia do Senhor
Está próximo;
Está próximo e logo vem.
Ouçam! O dia do Senhor será amargo;
Até os guerreiros gritarão.

15 Aquele dia será um dia de ira,
Dia de aflição e angústia,
Dia de sofrimento e ruína,
Dia de trevas e escuridão,
Dia de nuvens e negridão,

16 dia de toques de trombeta
E gritos de guerra
Contra as cidades fortificadas
E contra as torres elevadas.

17 Trarei aflição aos homens;
Andarão como se fossem cegos,
Porque pecaram contra o Senhor.
O sangue deles será derramado
Como poeira,
E suas entranhas como lixo.

18 Nem a sua prata nem o seu ouro
Poderão livrá-los
No dia da ira do Senhor.
No fogo do seu zelo
O mundo inteiro será consumido,
Pois ele dará fim repentino
A todos os que vivem na terra.”